Árvores de Interesse Público Propostas pela Árvores de Portugal

Um dos principais objectivos da Associação Árvores de Portugal é identificar o maior número possível de exemplares monumentais e propô-los à Autoridade Florestal Nacional (AFN) para classificação como Árvores de Interesse Público, ao abrigo do Decreto-Lei nº 28 468 de 15/02/38.

Infelizmente, grande parte do nosso tesouro nacional de árvores monumentais perdeu-se para sempre, umas vezes devido a causas naturais, outras vezes devido ao abandono ou a outros factores de origem humana. A maioria destas árvores nunca chegou a ser conhecida do público.

Assim, para além de um trabalho mais intensivo que está a ser realizado na região Sul por dois elementos da associação (Árvores Monumentais do Algarve e do Baixo Alentejo), nas nossas deslocações pelo país procuramos e visitamos árvores de que tivemos conhecimento através de terceiros, nomeadamente por alguns dos nossos leitores. Obviamente que, sempre que podemos, visitamos também árvores já classificadas. Todo este trabalho é realizado de forma gratuita e voluntária.

Assim, foram já enviados quinze pedidos de classificação. Destes, quatro tiveram já parecer positivo e as árvores foram recentemente classificadas, esperando-se para breve a conclusão de mais alguns processos.

Embora tenhamos muitos mais exemplares para propor, optámos por dar prioridade àqueles que se encontravam em terreno público, pese embora alguns pertencentes a privados também tenham sido propostos. Numa próxima fase, iremos tentar entrar em contacto com vários proprietários, no sentido de os sensibilizar para a importância da protecção e preservação deste monumentos vivos. Uma vez conseguida a sua aquiescência, enviaremos as respectivas propostas.

Num processo de classificação, é sempre necessária a autorização do proprietário. Pela nossa parte tentaremos, sempre que nos seja possível, facilitar esta sensibilização.

No entanto, este colossal esforço de identificar, visitar e medir árvores dispersas por todo o país é, neste momento, incomportável para a nossa associação. Por isso, solicitamos a ajuda voluntária dos nossos sócios e de todas as pessoas que se preocupam com o desaparecimento acelerado deste património.

Esta ajuda poderá ser facilitada de duas formas:
– Envio de informação sobre exemplares arbóreos notáveis que possam vir a integrar o nosso Registo Nacional de Árvores Notáveis e, eventualmente, possam vir a ser classificadas.
– Ajuda ao financiamento dos trabalhos de campo, no montante que o colaborador entender enviar (NIB 0010 0000 44175960001 91).

O impacto positivo deste trabalho dependerá, quase exclusivamente, da colaboração e ajuda que conseguirmos mobilizar.

Deixar uma resposta

Mantenha-se no tópico, seja simpático e escreva em português correcto. É permitido algum HTML básico. O seu e-mail não será publicado.

Subscreva este feed de comentários via RSS